Tive uma ideia para escrever um livro, e agora?

E então depois de tantas horas rolando na cama, você finalmente teve uma ideia para o próximo best-seller que vai tombar as livrarias. Porém, após dias, meses e anos, o que era para ser divertido e leve se torna denso, cansativo, interminável. Contra a própria vontade, mas sem outra solução, você acaba decidindo arquivar o projeto. 

Não, você não é a única pessoa que sofre com isso. Na verdade, essa questão é muito comum entre artistas, talvez até um dos problemas mais recorrentes no processo criativo. E por que acontece? Depende. Às vezes, cansaço e autocobrança excessivos, falta de tempo, etc. Falo mais sobre isso no vídeo “Como finalmente concluir aquele projeto engavetado?” Assista aqui.

Enfim, vamos ao que realmente interessa: como executar e concluir sua ideia mega interessante? Primeira coisa, escrever não é talento. Entender isso é o primeiro passo para encarar o processo de uma forma realista, pois assim não esperamos que um “dom predestinado” faça tudo por nós. Você até pode ser uma pessoa com muita criatividade, mas se não fizer nada por ela, ela não poderá fazer nada por você. 

Então, pés no chão e foco. Primeiro, delimite sobre o que quer escrever (tema) e em qual formato (gênero textual). Depois, faça um planejamento por etapas: o que precisa ser pesquisado? De que maneira? Em quais fontes? Quais elementos não podem faltar? Como eles se relacionam? Estipule um prazo coerente com sua realidade e, assim, comece a executar a ideia.

Nem tudo dará certo, não precisa se desesperar. Faça testes, veja o que funciona e o que não funciona, sem pressa, sem autocobrança. Se rolou um bloqueio, procure autores e leituras que estejam relacionadas ao tipo de livro que está escrevendo. Isso pode te ajudar a recuperar o ânimo e a resolver o problema que está te travando.

Por fim, tenha paciência e carinho consigo. Não se cobre demais ou se compare com os outros. A parte mais legal de escrever é poder viajar para dentro de você e se conhecer melhor. O parâmetro não são os outros, é você. E só você.

Publicado por Ana Itagiba

Sou editora, revisora e mentora literária formada em Letras pela UFG. Também atuo como produtora cultural e de conteúdo para web. Autora das dramaturgias publicadas Patético Oásis e O experimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: